Quadrilha de classe média-alta é desarticulada em Boa Vista

A Polícia Federal informou, nessa quarta-feira (21) que os desdobramentos da Operação Ponte Aérea apontaram financiamento de tráfico de drogas era feito por um médico, empresários, servidores públicos e estudantes em Roraima.

Deflagrada no início da manhã, a operação tem como objetivo combater o tráfico de drogas no estado. Segundo a PF, um grupo vendia drogas a jovens de ‘alto poder aquisitivo’ em Boa Vista e ostentava com dinheiro do tráfico.

Ainda segundo a Polícia, os agentes encontraram carros de luxo em três domicílios investigados na capital. Os envolvidos foram presos com notas em dólares e reais, drogas e relógios de marca.

O valor movimentado no período de atuação e as identidades dos suspeitos não foram divulgadas.

Entre as apreensões, a polícia encontrou 149 Kg de entorpecentes, a maioria skunk, conhecida como ‘supermaconha’. Ela possui alto teor de THC, principal componente ativo da droga. Com o bando, a polícia também encontrou certa quantidade de drogas sintéticas.

De todos os nove mandados de prisão preventiva apenas um não foi cumprido porque o suspeito ainda não foi localizado e é considerado foragido da Justiça.

Entre os suspeitos detidos, dois confessaram que estavam a serviço da associação criminosa alvo da operação ‘Ponte Aérea’ e os demais não se pronunciaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *