Estudante de 11 anos é destaque na turma de Robótica Educacional do CCTI

Criativo, estratégico e considerado um dos melhores montadores da turma de Elite Robótica do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI). Estamos falando de Hugo dos Santos, um estudante de 11 anos que se destaca nas técnicas de montagens dos Lego e em novas descobertas tecnológicas que operam o funcionamento da robótica.

O processo de aprendizagem não intimidou o menino, que participa das aulas de robótica há dois anos e descobriu várias habilidades. A rapidez e a concentração são essências para ele na hora de montar as peças de Lego, que são transformados em robôs, os quais são levados para cumprir as missões nas competições fora do Estado.
Ao montar uma peça, ele busca a perfeição. “Estou sempre atrás do melhor em cada Lego montado, com a ajuda dos amigos. Nosso objetivo é melhorar cada vez mais, pois pretendemos buscar títulos para Boa Vista nas competições que acontecem em outros estados”, frisou Hugo.
A mãe, Marcley dos Santos, contou que o filho sempre gostou de brinquedos de montar e desmontar e isso facilitou os resultados das aulas de Robóticas no CCTI. “Meu filho evoluiu muito nas aulas de robótica, mas percebi também uma melhora na escola e dentro de casa, pois aqui eles aprendem um pouco de disciplina, trabalho em equipe e algumas matérias ajudam na escola. Analisando todos esses pontos, posso dizer que isso só tem contribuído para esta fase da vida dele”, disse.
Marcley relatou que Hugo não deixa de ir um dia às aulas no Centro e quando volta para casa já tem várias ideias prontas na cabeça. “É impressionante como ele é criativo. Ele faz todo o projeto, compartilha com os amigos e coloca na prática. Sem dúvida ele evoluiu muito no CCTI e dou todo apoio para que ele continue assim”, comentou.
O instrutor Adriel Gomes explicou que para Hugo chegar à turma de Elite, composta por 25 alunos, passou por uma preparação com curso que teve duração de 40 dias. “Nessa fase eles aprendem tudo sobre montagem, programação e principalmente o trabalho em equipe. A iniciativa fortalece a capacidade de inovação, criatividade e raciocínio lógico, inspirando esses alunos a seguirem carreira nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática”, disse.
Robótica Educacional: Na sede do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI), são ofertados vários cursos de tecnologia e um deles é Robótica Educacional, uma atividade extracurricular que pretende ensinar a tecnologia e outros conhecimentos por meio do lúdico. O curso tem duração de cinco meses e é voltado para crianças que cursam do 3º ao 5º ano do ensino fundamental, com idade entre 9 e 11 anos. A robótica no CCTI consiste basicamente na montagem de protótipos para resolução de problemas do dia a dia. Todos os são oferecidos gratuitamente pela Prefeitura de Boa Vista.

Hugo e sua mãe, Marcley: “Ele evoluiu muito, não apenas no CCTI, mas também em casa e na escola”
Cinco benefícios da Robótica Educacional no dia a dia das crianças e adolescentes 
O diretor do Centro de Ciências, Tecnologia e Inovação (CCTI), Johnny Pereira, falou dos cinco principais benefícios que preparam os alunos de Robótica para a vida.
O primeiro deles é o trabalho em equipe, pois para executar os projetos é preciso muito companheirismo em grupo e isso estimula a troca de informações entre eles.
As crianças também são preparadas para encarar os desafios diários. Elas ficam entusiasmadas a encarar novos objetivos e isso é positivo para o desenvolvimento intelectual dos estudantes.
Outro benefício é a agilidade em propor soluções para os problemas do dia a dia. Eles utilizam da criatividade usada durante as aulas para desenvolver outras práticas, pois é através da criação dos robôs que os alunos aprendem a pensar de forma estruturada e não apenas a decorar fórmulas ou datas.
Além de incentivar a criatividade, o curso também estimula o raciocínio lógico das crianças e adolescentes. Os alunos são ensinados a pensar de forma estruturada, assim passam a desenvolver o raciocínio lógico e crítico também.
E por fim as crianças passam a entender que tudo pode ser possível desde que trabalhem para isso. “Eles aprendem que aquilo que eles almejam pode acontecer e que levem isso para o dia a dia e a vida em um todo”, disse Johnny.

Hugo e seus colegas de equipe: muitos desafios à frente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *