Convenção de Denarium e Mecias

Convenção confirma candidatura de Denarium ao governo e de Mecias ao Senado

Com a promessa de combater de forma intransigente a corrupção no estado e otimizar o uso dos recursos públicos, o empresário Antônio Denarium (PSL) teve sua candidatura ao governo confirmada na convenção realizada na manhã deste domingo, no espaço Studio 55.

O evento também confirmou a candidatura se Mecias de Jesus (PRB) e Isamar Ramalho (PSL) ao Senado. Um público de aproximadamente 5 mil pessoas, segundo os organizadores, compareceu à convenção, que reuniu lideranças e candidatos nove partidos.

Denarium destacou o fato de que seu partido vai marchar junto com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) que, segundo o candidato a governador de Roraima, vai ajudá-lo a transformar o estado numa “ilha de prosperidade”.

Durante seu discurso, Antônio Denarium disse que o problema de Roraima, que enfrenta uma crise política, social e financeira sem precedentes, não é de falta de recursos, mas de gestão e de corrupção.

O candidato afirmou que num eventual governo seu, caso vença a eleição de outubro, vai fazer uma faxina geral, extirpando a corrupção na administração estadual.

Denarium ressaltou que para que consiga implantar seu choque de gestão – que além de combater o desperdício o desvio de recursos, vai cortar gastos desnecessários – precisará contar com uma bancada federal forte e unida, assim como de deputados comprometidos na Assembleia Legislativa. “Por isso, é importante que nós elejamos Mecias de Jesus para o Senado”, disse.

Aliás, Mecias mostrou sua capacidade de liderança, atraindo para a convenção um número significativo de correligionários seus do interior, notadamente da região sul de Roraima. O Studio 55 ficou pequeno para tanta gente, que precisou se acomodar do lado de fora do espaço.

Em seu discurso, Mecias afirmou ter decidido abrir mão da reeleição como deputado federal que, acredita, conseguiria com certa facilidade, para se lançar candidato a senador, por entender que Roraima carece de representantes realmente comprometidos com as causas do estado no Congresso Nacional.

“Eu sou candidato ao Senado porque tenho a convicção de que como senador é que teremos a força necessária para transformar Roraima. (…) Se nós temos três senadores da República igual aos demais estados, Roraima não pode estar passando pelos mesmos problemas que passa, desde a sua criação’, afirmou Mecias, destacando que o estado não pode mais ser tratado como se fosse de segunda categoria sem que seus representantes façam nada para mudar a situação.

“Nós precisamos de senadores que defendam nosso estado na sua essência. Senadores que lembrem que [a população de] Roraima paga a conta de energia mais cara do Brasil e que nós somos o único estado que não está interligado ao Sistema Nacional de Energia Elétrica”, disse Mecias.

“Precisamos de senadores que lembrem que a saúde de Roraima não está boa e o papel do senador é trazer recursos para melhorar o serviço, a mesma coisa com a educação. Mais de 8 mil quilômetros de estradas intrafegáveis. Precisamos focar nosso trabalho na geração de emprego para os pais e mais de família, assim como para os jovens que estão terminando a faculdade. É esse trabalho que me proponho a fazer em Brasília’, discursou.

De sua parte, Isamar Ramalho, também candidato a senador, fez um discurso mais religioso que político. Disse que vai administrar bem os recursos públicos, como faz com os dízimos e ofertas dos membros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, da qual é presidente há 19 anos.

Ramalho também afirmou que Roraima vive uma crise de representatividade no Congresso Nacional e, por isso, se faz necessário mudar totalmente os nomes que compõem a bancada federal roraimense em Brasília. Afirmou ser preciso que os cargos de poder sejam ocupados por pessoas honestas, sem passado sujo ou acossados denúncias de corrupção.

Em apenas um momento os aplausos e gritos de apoio aos candidatos deram lugar a vaias, durante a convenção. Foi quando os locutores apresentaram e deram voz ao ex-prefeito de Boa Vista, Iradilson Sampaio (PSB), que pleiteia voltar à Assembleia Legislativa, onde começou sua vida política.

Ao assumir o microfone, o espaço foi tomado por sonora vai que destoou do clima festivo que reinava no evento até então, numa demonstração de que as pessoas não esqueçam sua administração desastrosa à frente da Prefeitura de Boa Vista.

Leia mais sobre política no Blog do Luiz Valério

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *