Alunos e comunidade protestam contra abandono do Governo

Alunos e população da comunidade de Entre Rios, no município de Caroebe, organizaram, na última terça-feira (13), uma manifestação em frente à Escola Estadual Vidal da Penha Ferreira. Entre as reivindicações estavam o transporte escolar, pagamento de funcionários e melhores condições de funcionamento.

Cerca de 200 pessoas, entre elas alunos, funcionários e comunidade em geral, participaram dos protestos em frente à Escola Estadual Vidal da Penha Ferreira. Os manifestantes tem como principal reivindicação o pagamento da empresa que realiza o transporte escolar dos alunos do entorno.

A aluna B.D, estudante do terceiro ano do Ensino Médio, conta como o descaso do Governo em relação à escola prejudica os alunos e a comunidade do entorno. “O maior dos nossos problemas é a falta de pagamento da empresa de transportes pelo Governo. No período vespertino, a maioria dos alunos que frequentam a escola moram nas vicinais, que naturalmente estão em péssimas condições. Logo, sem transporte, não resta outra opção se não faltar a aula”, relatou.

A estudante denuncia que diante dos apelos, o Governo, desde o início do ano tem prometido pagar pelo transporte. No entanto, esta resposta, até hoje, não passou de promessas.

“Eles dizem que vão pagar a empresa e nunca pagam. O empresário tem se empenhado em nos ajudar com sua frota mas em certas situações fica impossível, os ônibus quebram e essas coisas exigem o dinheiro que o governo não está repassando”, apontou B.D.

Além da falta de pagamento do transporte, a estudante denúncia as péssimas condições de funcionando da escola. “É falta de material para os professores ensinarem, falta de merenda, falta de material de limpeza. Não tem praticamente nada na escola. Fomos esquecidos pelo Governo e as respostas que temos deles nunca são cabíveis”.

A moradora Francisca Aldenir da Silva conta que a falta de pagamento de empresas terceirizadas não atinge só o transporte. “Meu marido, funcionário da empresa Lidan, está a 8 meses sem receber. A situação é de abandono total. A gente acompanha a situação da escola é muito triste. O material de péssima qualidade, merenda de péssima qualidade, entre outros problemas”.

Procurando obter uma posição da situação, o Roraisul entrou em contato com o Governo do Estado, que não atendeu nossa demanda por e-mail ou telefone em tempo hábil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *