AGRONEGÓCIO: ‘Conab prejudica produtores locais ao comprar milho de outras regiões’

O superintendente federal de Agricultura em Roraima Plácido Alves, defendeu,
numa entrevista a uma emissora de rádio de Boa Vista, a necessidade de a
Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Roraima comprar a
produção de milho local em vez de adquirir o produto junto a agricultores das
regiões Sul e Centro-Sul do País. Segundo Plácido, a Conab precisa rever suas
políticas de incentivo, pois enquanto a Companhia compra milho de outros
estados, os produtores roraimenses ficam com seu estoque de milho parado, o
que não beneficia em nada a agricultura local. O município de Alto Alegre é um
dos maiores produtores de milho de Roraima.

Alves disse que é preciso garantir investimentos do Governo Federal para
incentivar os agricultores roraimenses, de modo a movimentar o mercado local
de grãos, fomentando assim a produção e a economia do estado. Conforme o
superintendente federal de agricultura, essa queixa foi apresentada em
audiências e fóruns pelos próprios produtores, que precisam vender o milho que
tem estocado para poder plantar novamente. Enquanto isso, porém, a Conab
decide comprar o produto oriundo do Rio Grande do Sul, por exemplo. “Isso é
contraproducente para a agricultura de Roraima”, criticou Alves.

Os produtores de grãos de Roraima, principalmente aqueles que plantam milho,
querem começar um novo ciclo econômico em Roraima que é a comercialização
com garantia de compra. “Seria muito salutar para o desenvolvimento
econômico do estado e do setor produtivo. Pois assim serão gerados emprego
para a população e desenvolvimento para a cadeia do setor produtivo”, disse.
Plácido Alves afirmou ser necessário trazer os instrumentos do Governo Federal
para dinamizar a economia roraimense. “Quando os produtores têm a certeza da
comercialização da sua produção, eles vão investir mais na sua propriedade”,
frisou.

Na opinião de Plácido Alves, a Conab, como órgão regulador, precisa rever suas
políticas públicas e usar sua capacidade de compra para beneficiar os
produtores de milho em Roraima. “A Conab já tem feito um trabalho positivo
com seu apoio aos PAs (projetos de assentamento). Mas ela pode fazer muito
mais. Com o incentivo da Companhia na compra de grãos, nós avançaríamos
muito na produção de ração e proteína animal”, destacou.

Mesmo com a produção crescente de milho em Roraima, o produto que abastece
hoje o estado vem dos estados das regiões Sul e Centro-Sul, que são as maiores
produtoras de milho do Brasil. Dessa forma, diz Plácido Alves, não se produz
riqueza em Roraima com esse milho parado nos silos. “Nós estamos apenas
mitigando um problema que é a falta de proteína animal aqui no Estado de
Roraima”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *