Agricultares afirmam que fiscalização da Aderr causa prejuízos

Agricultores da região do Amajari têm se queixado desde que o ponto de fiscalização agrícola da Agência de Defesa Agropecuária (Aderr) foi implantada na BR-174 na altura do quilômetro 100. Eles afirmam que estão tendo prejuízo pois os fiscais estariam retendo todos frutos que estavam sendo transportados pela rodovia, no sentido de Boa Vista.

De acordo com a Aderr, o objetivo dessa fiscalização intensa dos técnicos e órgãos envolvidos no combate é não deixar chegar em Boa Vista os hospedeiros da mosca da carambola, praga que ameaça a produção agrícola em todo o país.

Porém, de acordo com agricultores da região, a fiscalização se tornou tão intensa que frutas trazidas não só por agricultores, mas também por pessoas que transitavam ali, estão sendo retidas.

Um agricultor que preferiu não se identificar afirma que ao tentar levar sua produção à Boa Vista, a mesma foi retida pelos fiscais da Aderr, impedindo os gêneros de serem comercializados em Boa Vista.

De acordo com Plácido Alves, superintende do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em Roraima, a fiscalização, apesar de estar dentro da legislação federal, é de responsabilidade da Aderr e não do MAPA, o que estaria sendo afirmado por fiscais nas barreiras em questão.

A Aderr vem intensificado a fiscalização dos agrícolas hospedeiros da praga, que hoje chegam a 21 espécies de frutas diferentes.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *